Video clínico

Compensação da deficiência do volume peri-implantar com enxerto de conjuntivo envelopado

Você precisa estar logado para ver este conteúdo. Faça o Login para acessar.

O vídeo descreve a compensação da deficiência do volume peri-implantar com enxerto de conjuntivo envelopado. Previamente ao procedimento cirúrgico, o limite cervical da coroa profética foi delimitado para ajustes dos contornos crítico e sub-crítico, visando o ganho de tecido nos sentidos horizontal e vertical. Após a remoção da coroa aparafusada, foi realizada a divisão do retalho vestibular a partir da margem gengival com a utilização de micro-lâminas e tunelizadores. Notar que a liberação foi realizada até os diedros dos dentes adjacentes e ultrapassando o limite da linhamucogengival, garantindo a criação do espaço necessário para a acomodação do enxerto e também a devida passividade na mobilização do retalho. O enxerto foi posicionado e estabilizado ao retalho vestibular com suturas com fio de polipropileno (2 pontos nas áreas interproximais). Notar que a sequência da sutura considerou os seguintes passos: 1) transfixação do retalho de epitélio para conjuntivo; 2) transfixação do enxerto em 2 pontos; 3) transfixação do retalho de conjuntivo para epitélio; 4) estabilização do nó por vestibular, primando pela acomodação do enxerto próximo a margem gengival.